Como viajar sem os filhos numa boa

38
1072
Dicas para ajudar você em como viajar sem os filhos numa boa

Viajar sem os filhos numa boa? Peraí! Pára tudo!!!

Esse não era pra ser um post com dicas de viagem que só uma mãe pode dar? Sim, era, aliás é! Só mesmo uma mãe pode falar pra vocês, com toda a propriedade do mundo que eu também sou mãe e entendo sim toda a dúvida, ansiedade, insegurança e culpa que passa pela mente e coração de todas as mães (e pais) que resolvem viajar sem os filhos. E essa é a razão deste post.

Tenho certeza que você já leu muitos posts sobre como e pra onde viajar COM filhos, mas poucos pais te contam como viajar SEM filhos. Tenho várias amigas que já se queixaram que sonham em poder viajar sem as crianças, mas não têm coragem. Outros vêm dar pitaco e chegam cheios de julgamento “COMO você tem CORAGEM de viajar sem as meninas?”. Ok. então vamos falar sobre isso!

Eu entendo o desafio que é viajar sem os filhos e já enfrentei essa barra várias vezes e por isso achei válido contar pra vocês a minha experiência e como eu consigo viajar sem os filhos numa boa.

Viajar em família é tudo de bom

Eu realmente AMO viajar com as meninas. A-M-O! Todas as viagens que fizemos juntos foram mais ricas, divertidas e inesquecíveis porque a família estava completa, estávamos juntos vivendo aquela aventura. Viajar com criança é um grande barato! Elas têm um olhar mais apurado e conseguem ver detalhes que me escapariam.

Confira alguns dos nossos posts sobre viagens em família:

É um privilégio ver o mundo pelos olhos de uma criança. Dá pra contar cada história! Mas daí já é assunto pra outro post.  Mas se viajar em família é tão bom, porque viajar sem os filhos?

Por que viajar sem os filhos?

Existem vários motivos que podem levar os pais a viajar sem os filhos:

Necessidade: por motivo de trabalho, saúde, emergência familiar ou mesmo para cumprir algum compromisso;

Vontade: comemorar uma ocasião especial, desestressar, viagem romântica, viagem de compras, etc…

Seja qual for o motivo, é sempre bom saber que viajar sem os filhos é possível e também benéfico tanto para pais quanto para os filhos.

Dicas para ajudar você em como viajar sem os filhos numa boa

O que os pais ganham ao viajar sem os filhos?

Como eu já disse, viajar com filhos é sempre muito bom, mas é preciso entender que a decisão dos pais viajar sem filhos não faz deles péssimos pais, muito pelo contrário. Ao buscar o seu bem estar pessoal, ou conseguir tocar a vida sem culpas ou inseguranças, a pessoa se torna um ser humano mais realizado e feliz e consequentemente vai se capaz de ser um pai (ou mãe) mais equilibrado.

Quando um casal viaja sem os filhos, consegue voltar aos tempos de namoro. Claro que dá pra namorar com os filhos por perto. Mas já tentou sem? Pois eu vou te contar que faz sim diferença no relacionamento. Se tem uma coisa que eu não abro mão é de uma viagem por ano a dois. Nessa viagens a gente se renova e renova nosso relacionamento. É fácil cair na rotina, é fácil cair na armadilha do casal passar a se enxergar como “mãe” e “pai” antes de se enxergar como amantes, então essas viagens a dois são perfeitas pra esquecer das contas pra pagar, dos boletins escolar, do chefe chato e da casa que precisa de pintura.

E quando um dos pais vai viajar sozinho? Eu já fiz isso várias vezes – a primeira foi quando minha caçula tinha só sete meses precisei ficar uma semana no Rio de Janeiro cuidando dos detalhes da nossa mudança de volta pra São Paulo. Fazer isso com ela me acompanhando seria injusto e desnecessário. Ela ficou com a avó e eu, mesmo com muita incerteza encarei a viagem e deu tudo certo. Ao final foi mesmo a decisão mais acertada. Ela ficou numa boa e eu consegui resolver tudo de forma bem mais tranquila. Também já fui várias vezes para Miami para compras e não tinha sentido levar as meninas. Elas ficaram, eu fui. Todos sobreviveram – e bem!

Dicas para ajudar você em como viajar sem os filhos numa boa

E o que os filhos ganham quando os pais viajam ?

Eu acredito que ao deixar minhas filhas alguns dias aos cuidados de outra pessoa, eu mostro pra elas que tudo vai ficar bem. Mesmo sem o papai e a mamãe, elas estarão seguras, elas estarão bem. As crianças ficando um tempo longe dos pais desenvolvem mais ainda a auto-confiança e independência. Posso querer algo mais?

10 dicas de como viajar sem os filhos numa boa

  1. As crianças são mais fortes do que imaginamos. Mesmo. Esteja tranquilo com sua decisão e passe segurança para a criança. É tudo o que ela precisa. Se ela sentir segurança nos pais, vai automaticamente se sentir menos ansiosa. Acredite nas medidas que você colocou em ação para sua viagem e acredite que você criou um cenário onde tudo vai dar certo. ao final sou capaz de apostar que você vai se surpreender em o quanto foi muito mais fácil do que você imaginou;
  2. Comece devagar – baby steps – que tal uma noite num hotel bacana da sua cidade? Deu tudo certo, então aumente pra um final de semana na cidade vizinha e vá respeitando o seu tempo, aliviando sua ansiedade e a das crianças, até se sentir confortavel para viagens mais demoradas;
  3. Tenha uma pessoa (ou mais de uma) que você confie plenamente para cuidar do seu filho enquanto você viaja. Sem isso não adianta. Pode ser uma avó, tios, amiga, enfim, alguém que você sabe e confia que cuidará do seu filho com carinho e é alguém com quem seu filho está acostumado e se sente seguro;
  4. Sempre que possível dê preferência a que a criança permaneça em casa. Será bem mais fácil para a criança lidar com a ausência dos pais estando em território conhecido e onde ela se sente acolhida e segura.
  5. Mantenha a rotina. Tanto quanto for possível mantenha a rotina à qual a criança está acostumada. Segurança é a palavra chave e manter a rotina é algo familiar, algo que traz conforto e segurança. Então enquanto os pais viajam é vida que segue. Tudo deve correr o mais próximo do dia a dia possível. Nada de perder aulas, deixar de brincar com os amiguinhos de sempre ou perder a festinha de aniversário do coleguinha. Quem ficar com a criança tem que assumir o compromisso de manter a rotina tanto quanto possível.
  6. Mantenha-se conectado e acessível. Hoje em dia é fácil viajar conectado. Monte uma estrutura em casa pra que você todos os dias possa falar com a criança pelo Skype. Mesmo que seja um bebê? Sim, ué… quando você está em casa não fala com ela mesmo ela só respondendo com um sorrisão cheio de baba? Então… Para os maiorzinhos vale contar sobre seu dia e querer saber tudo sobre o dia deles. Matar as saudades e fazer com que ele percebam que mesmo longe, você está lá, participando do dia dele;
  7. Monte um calendário para as crianças. De maneira lúdica os envolva na sua viagem. Decore metade de cada dia com algo que os faça entender onde você está e o que estará fazendo (desenhe uma praia, você andando a cavalo, voando de avião, etc) e deixe a outra metade para que eles desenhem e decorem com algo especial que eles viveram naquele dia. Assim quando você voltar podem sentar todos juntos e reviver dia a dia o que aconteceu nas suas vidas e irem contando suas aventuras, enquanto eles contam as deles. Você pode entregar o calendário pronto pra eles ou se preferir pode pedir que seja entregue uma folha por dia para eles – isso ajuda a manter a surpresa e expectativa de cada dia;
  8.  Monte uma pasta com seu roteiro, onde você ficará hospedado, seus vôos, endereços e telefones de contato. coloque tasmbém todos os documentos das crianças, contatos médicos e carteira de vacinação. Deixe com a pessoa que vai cuidar das crianças.
  9. Cuide para não marcar a viagem em alguma data importante – nada de viajar no dia das mães, pais, etc… Veja também com a escola se eles estão programando alguma atividade onde a presença dos pais será necessária ou a ausência sentida pela criança.
  10. Eu prefiro sempre ir a algum lugar que ainda não conheço. Além de isso me animar mais, já que adoro explorar lugares novos, ainda não corro o risco de me deprimir ao revisitar algum lugar onde gostei demais e que as crianças estavam junto. Já fui a Las Vegas duas vezes sem as crianças e um dia pretendo voltar lá com elas pois tem sim muito o que fazer lá com crianças, mas ainda não. Por enquanto Las Vegas ainda é meu destino preferido a dois. Por outro lado já fui pra Orlando duas vezes sem as meninas e apesar de ter curtido muito, passei alguns momentos com um nó na garganta, então Orlando já me convenci que vai ser em família de agora em diante.

Gostou das nossas dicas? Então dê um Pin!

Já pensou em viajar sem os filhos mas a ansiedade não deixa? então confira as nossas dicas de como se preparar para uma viagem sem as crianças!

Espero que essas dicas possam ajudar alguém que queira viajar sem os filhos.

Adoraria saber de quem já viajou sem os filhos como foi e quais dicas vocês acrescentariam?

E quem não consegue viajar sem os pequenos, o que os preocupa mais?

Vamos conversar a respeito? Deixe aí nos comentários a sua opinião!

Dicas para ajudar você em como viajar sem os filhos numa boa

Este post faz parte da blogagem coletiva “10 dicas de viagem que só uma mãe pode dar”. Uma blogagem coletiva é quando vários blogueiros combinam de escrever em torno de um mesmo tema, cada um dando um enfoque diferente com base na sua opinião e nas sua vivência.

Desta blogagem participam alguns dos melhores blogs especializados em viagem em família, então já dá pra você perceber que só vai ter post interessante. Vale a pena conferir cada um deles que tem muita coisa legal sendo discutida sobre o tema.

Pra você não perder nada do que está rolando, aqui vai a lista dos blogs participantes:

Não esqueça de seguir o Família Viagem nas redes sociais:

FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITTER | PINTEREST | SNAPCHAT

38 Comentários

    • Obrigada! Espero ter passado uma visão positiva da experiência e que viajar com filhos é uma delícia, mas sem eles também pode ser uma boa de vez em quando! Bjs!

    • E fazem muito bem! Tem que curtir muito os filhos, mas também tem que ter esse tempinho a dois! Um Feliz dia das Mães pra você também, querida!

    • Feliz Dia das mães pra você também! Que aperta o coração, confesso que aperta, mas faz muito bem viajar de vez em quando sem os pequenos.

  1. Adorei o post. Realmente conheço muitos amigos que têm esse medo de viajar sem os filhos e muitas vezes explico que é importante um tempo para o casal e uma viagem sem filhos. Que seu post seja inspirador para muitas pessoas.

    • Sim, não é fácil. Tem todo um preparo emocional envolvido, mas é muito compensador no retorno ver o quanto foi mais tranquilo do que a gente pensava e que tudo deu certo!

    • É sempre difícil a primeira vez, mas acho bem necessário pro casal ter essa liberdade de vez em quando. Passada a primeira viagem sem os pequenos, as demais ficam mais fáceis, pelo menos no aspecto emocional.

  2. Bem interessantes suas dicas! Aqui ainda não viajamos sem nossa filha, mas acho que o mais dificil é organizar a logistica pra ela ficar do que qq outra coisa. De qq maneira já vou guardar suas dicas.
    Abraços

    • Cada família vai saber achar o momento certo de fazer essa primeira viagem sem os pequenos. Mas o importante é saber que é sempre uma opção e que mesmo a primeira vez sendo dificil vale muito a pena.

    • A primeira vez sempre é mais sofrida e difícil, mas depois a gente fica “calejada” e ao ver que eles ficam bem a gente viaja de coração leve…

  3. Menina, que fantástico seu ponto de vista!!!! AMEI!!!

    Pra mim é tranquila a ideia de viajar sem as crianças (se eles estiverem bem aqui eu tb ficarei bem…). Não consigo pensar em viagens longas sem eles ou para destinos como Orlando que é a paixão da minha filha mais velha, mas uma viagem curta a dois…ah, isso não tem preço! Faz bem pra todo mundo, inclusive pra nossa pele! kkkkkkkkkk

    AMEI seu post!!!

    • Que bom que gostou! Eu já fui pra Orlando sem elas, mas da última vez chorei tanto durante o wishes lembrando delas que NUNCA mais. Defendo a idéia que é possível e proveitoso viajar sem os pequenos, mas tem destino que realmente não dá pra ir sem eles… O coração fala mais alto!

  4. Menina, seu post foi pra mim! Minha filha vai fazer dois anos e ainda não tive coragem de viajar sem ela, talvez porque nossa realidade de expatriados não permita. Mas percebi que preciso fazer isso! Seu post me encorajou, obrigada! 🙂

    • Pois é… sendo expatriado fica mesmo mais difícil porque normalmente estamos longe dos parentes (que são sempre nosso primeiro recurso). estamos vivenciando essa realidade agora. Nos mudamos no final do ano passado pros Estados Unidos e meus “pilares” que eram minha mãe e minha irmã ficaram no Brasil, então por aqui as viagens sem as crianças vão ficar suspensas por um tempo, até termos uma pessoa de confiança por aqui ou até elas ficarem maiorzinhas (ainda têm 10 e 13 anos).

  5. Você acompanha nossas viagens através do blog e dos grupos de viagens que somos membro né Simone? E sabe que sempre fomos adeptos de viagens apenas Ricardo e eu. Tudo que você mencionou assino embaixo, as coisas vão se encaixando à medida que as crianças vão crescendo. Aqui já estão maiores mas mesmo assim a lista de recomendações é enorme e quanto mais tempo passamos fora maior ela fica. O que faço sempre é enviar um email para meus irmãos com nosso roteiro, nomes e contatos dos hotéis onde iremos nos hospedar, detalhes dos voos e trens que iremos usar. Assim eles saberão onde estaremos caso haja uma necessidade para entrar em contato. Os meninos são muito independentes e até cozinham algumas das refeições quando estamos fora.

  6. Que divertido e diferente teu ponto de vista neste post! Eu também viajo sem os meus. Sou a favor de todos os estilos de viagem: com filhos, com amigos, com marido, com toda a família! O importante é viajar!

    beijos

    Pati

    • Ah sim. tudo tem seu tempo e cada família tem seu ritmo e sua necessidade. É apenas legal saber que a opção existe e dá pra ser sem traumas! Bjks!

  7. Simone tiro o chapéu para a introdução do seu post. Sempre ouvimos falar da importância de viajar com as crianças, mas poucos falam da importância de se viajar sem as crianças! Fiz um post sobre isso, mas é raro vc ler sobre esse assunto que é essencial.Parabéns por abordar o tema de uma maneira clara e bem escrita. As 10 dicas tem estavam ótimas! Bjs dos 4 Ases 😘

    • Muitas vezes as pessoas têm receio de falar sobre o assunto pelo medo de serem taxados como “péssimos pais”… minha intenção foi justamente apontar o lado positivo da questão.

Queremos saber o que você achou deste post! Deixe sua opinião, relato, dúvida ou bronca aqui!